18/03/2021

Bancada do Norte exige mais recursos para saúde e suspensão de aumento na tarifa do pedágio



A Bancada do Norte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais se reuniu virtualmente, nesta quarta-feira (17), para discutir medidas urgentes e necessárias para a região, especialmente na área da saúde. Diante do agravamento da crise sanitária causada pelo Coronavírus e do colapso no sistema de atendimento hospitalar, os deputados reivindicaram do governo mineiro a contratação de pessoal e a compra de equipamentos e materiais para viabilizar a abertura e o funcionamento de mais leitos.

Os pedidos foram encaminhados em ofício para a Secretaria de Estado de Saúde. Um dos problemas acarretados com o aumento das internações e a ocupação de leitos ultrapassando os 100% da capacidade foi o desabastecimento de insumos médico-hospitalares. Por isso, a Bancada do Norte pede, em caráter de urgência, o envio de medicamentos para os hospitais de Montes Claros, entre eles bloqueadores neuromusculares e sedativos.

Esse material é necessário para garantir o atendimento adequado dos pacientes com Covid-19, especialmente os que precisam ser intubados. No documento, a bancada argumenta que os hospitais de Montes Claros são referência para o tratamento dos casos graves de Covid na região, que tem uma população de cerca de 1,6 milhão de pessoas, e já estão em dificuldade para conseguir esses insumos no mercado.

Outra solicitação da bancada é para que o governo consiga tomógrafos para os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) que estão operando sem esse instrumento. Isso está ocorrendo em hospitais de Brasília de Minas, Janaúba e Salinas.

Ainda para garantir o atendimento na saúde, a Bancada do Norte reivindicou a contratação de mais profissionais para o Hospital Universitário da Unimontes, entre eles fisioterapeutas, enfermeiros e técnicos de enfermagem. De acordo com os parlamentares, esses servidores da saúde vão permitir a abertura de 30 leitos de retaguarda no São Clemente de Faria.

SUSPENSÃO DE REAJUSTE

A Bancada do Norte também repudiou e exigiu a suspensão imediata do aumento na tarifa do pedágio da BR-135, anunciado pela concessionária que opera os serviços na via. De acordo com a Eco 135, as taxas nas cinco praças entre Montes Claros e Curvelo e na praça da LMG-754, próxima a Cordisburgo, passam a ser de R$ 8,00 para veículos de passeio e para veículos comerciais por eixo, e R$ 4,00 para motos.

Os deputados consideram absurdo o reajuste em um período de pandemia, em que, além das vidas perdidas e problemas de saúde, os norte-mineiros vêm sofrendo com perdas econômicas e, em muitos casos, desemprego. Ainda segundo os parlamentares, a concessionária não apresentou serviços de duplicação e melhoria exigidos em contrato. A BR 135 tem um dos pedágios mais caros de Minas Gerais e, considerando as seis praças, o valor fica ainda maior dependendo da viagem, sendo um dos preços mais altos do país. O ofício foi enviado ao governo de Minas, à Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), e à concessionária Eco 135.

De acordo com o coordenador da Bancada do Norte, deputado Tadeu Martins Leite (MDB), os deputados vão usar sua união e força para conseguir trazer esses recursos para a região o mais rápido possível, além de barrar esse reajuste abusivo. “Como sempre, nos principais momentos de interesse do Norte de Minas, estamos unidos nessas questões e esperamos que o governo entenda as necessidades e olhe para uma região já tão sofrida, que agora enfrenta um dos maiores desafios de sua história, com os efeitos dessa pandemia”, afirmou Tadeuzinho.

A Bancada do Norte é formada pelos deputados Arlen Santiago (PTB), Carlos Pimenta (PDT), Gil Pereira (PSD), Leninha (PT), Tadeu Martins Leite (MDB), Virgílio Guimarães (PT) e Zé Reis (PSD).

E-mail:
Whatsapp:
Cidade Atual:
FECHAR

ACOMPANHE NOSSO TRABALHO